Search

Dicas para a construção de sua maquete

0 Flares 0 Flares ×

01) Use sempre um punção para fixar os preguinhos nos dormentes. O punção pode ser, por exemplo, um prego maior, com a ponta achatada. Assim você não corre o risco de martelar o perfil dos trilhos.
02) Engates Kadee – Se o modelista tem uma maquete pequena, de até 1,20 x 2,40m, recomenda-se usar o engate Kadee número 5. Mas, se quiser deslocar trens razoavelmente longos (digamos 15 vagões ou mais), é aconselhável que se use o Kadee número 4, que foi projetado para simular o “esticar dos engates” que ocorre nas grandes composições ferroviárias (Warren Delano).
03) Os furos existentes nos dormentes de plástico, principalmente nas grades de trilhos flexíveis, nem sempre estão nos locais que precisamos. Faça outros, de acordo com a sua necessidade, utilizando uma pequena broca (furar com prego pode provocar rachaduras).
04) Antes de pintar um modelo, passe Bom-Bril em todo ele. Isso tira o brilho do plástico, tornando-o opaco e facilitando a aderência da tinta (Nilson Rodrigues).
05) Deixe sempre uma certa distância entre o contorno do tablado e a linha mais externa do trem, de tal forma que se possa ter, ao longo desse contorno, um pouco de cenário. O trem passando pela beira da mesa fica empobrecido, ao passo que ao longo de uma faixa decorada com árvores, pedras, etc., toma uma vida mais real (Informativo Frateschi).
06) Após assentar todos os trilhos da maquete, teste-os exaustivamente, durante vários dias, antes de fazer o cenário e o empedramento da linha. Pequenos defeitos devem ser corrigidos nessa fase.
07) Engates Kadee – Para manter a suave curvatura do pino desengatador dos engates Kadee, recomenda-se que sejam feitas leves dobras de ajuste (para cima ou para baixo) em mais de um lugar ao longo da curva. O desempenho ao desengatar é melhor quando a extremidade do pino fica paralelo ao topo dos trilhos. Use o calibrador de altura de engate Kadee numero 205 (Warren Delano).
08) Se você possui diversos desvios em sua maquete, e às vezes o tempo de recarga do dispositivo de proteção SDC – 5000 é insuficiente para você acionar uma certa sequência de desvios, então utilize dois ou mais desses dispositivos. Porém, para obter vantagem, é essencial que os desvios fisicamente próximos não sejam ligados ao mesmo SDC – 5000 (Informativo Frateschi).
09) Para uma boa soldagem dos fios alimentadores nos trilhos, lixe bem, com uma lixa fina, o local onde será aplicada a solda de estanho. Isso facilitará em muito o processo de soldagem. Idem para as talas de junção, se desejar soldá-las.
10) A instalação elétrica da maquete não deve possuir emendas desnecessárias de fios. Enrole um fio sobre o outro, com as pontas sempre no sentido inverso uma à outra, para facilitar a passagem da corrente elétrica. Nunca faça laços ou nós.
11) O solvente do Super Bonder é o próprio Super Bonder. Desejando descolar uma peça que ficou mal posicionada, torne a aplicar uma gota do adesivo no local e force a separação.
12) Para um melhor visual de seu traçado, após a completa secagem do empedramento da linha, pode-se cortar as cabeças dos preguinhos de fixação dos trilhos, com um alicate ou um pequeno torquês.
13) Aplique um pouco de grafite nos engates (em pó ou esfregando um lápis número 2) pois isso ajuda a funcionarem apenas com uma leve pressão, aumentando o realismo principalmente nas manobras.
14)Desejando reproduzir na maquete uma indústria, armazém, estação, ou o que for, cujo o protótipo seja muito grande, reduza-o, sem alterar a escala. O segredo está em diminuir a estrutura, sem alterar a escala. Se for um prédio de quatro andares, reduza-o para dois. Se tiver quatro portas, reduza para duas. Se a indústria for servida por duas linhas férreas, faça apenas uma. Em modelismo isso é chamado de “compressão seletiva”.
15) Para maior firmeza dos trilhos flexíveis, pode-se soldar as talas de junção nas curvas, mas evite soldar nos trechos retos, da linha principal, pois a madeira da maquete dilata ou contrai com as mudanças de temperatura e umidade, enquanto que os trilhos não. Se todas as talas forem soldadas, os trilhos irão entortar quando a madeira estiver seca. Deixe então, um espaço de 1 mm entre as junções das retas.
16) Ao assentar trilhos flexíveis, principalmente em maquetes pequenas, faça uma transição suave das retas para as curvas (veja o desenho abaixo). Isso aumenta em muito o realismo quando da passagem dos trens, que também irão rodar melhor.

Fonte - Revista Trens & Modelismo - Volume 05



2 comentários para “Dicas para a construção de sua maquete

  1. Wilson de Mello Junior

    Boa as dicas. Os fios que são soldados nos trilhos para principiantes como eu parece um pouco complicado. Poderiam fazer um vídeo para demonstrar algumas soldagem de fios, a forma como são feitas? Obrigado pela atenção e aguardo respostas.

  2. Wilson de Mello Junior

    Poderiam mostrar como soldar os fios. Para as pessoas que nunca soldaram nada como eu fica dificil sem pelo menos um video sobre isto. Exemplos: tipo de vareta de solda etc. Obrigado e.aguardo respostas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×